<<< "A humanidade e o reflexo da maldade de Deus, ainda que o seu mal seja desfigurado em nossa consciência decadente, o seu amor e misericordia esta sobre nós." - Gen. 8:21 >>>

Pense Nisto:

“A vida má não causa grande dano a não ser a si mesma, mas o ensinamento errado é o maior mal neste mundo, porque leva multidões de almas ao inferno. Não estou preocupado se és bom ou mau, mas eu atacarei teu ensinamento venenoso e mentiroso que contradiz a palavra de Deus.”

Martinho Lutero!



segunda-feira, janeiro 01, 2018

1599 Elias Hutter

Elias Hutter nasceu em 1553 em Görlitz, uma pequena cidade que hoje fica perto da fronteira da Alemanha com a Polônia e a República Tcheca. Elias Hutter estudou idiomas do Oriente Médio na Universidade Luterana de Iena. Quando tinha apenas 24 anos, ele se tornou professor de hebraico numa universidade de Leipzig, Alemanha. Por causa do seu interesse em melhorar o sistema educacional, mais tarde ele fundou uma escola em Nuremberg, onde os alunos podiam aprender hebraico, grego, latim e alemão em apenas quatro anos. Isso não acontecia em nenhuma outra escola ou universidade da época.

Em 1587, Elias Hutter produziu uma edição em hebraico do “Antigo Testamento”. O título dessa edição era “Caminho de Santidade”, * com base no texto de Isaías 35:8. O tipo de letra que Elias Hutter usou comprova o que certo escritor disse: “A beleza dessa edição pode ser vista nos mínimos detalhes dela.” Mas o que tornava essa edição tão especial era como ela ajudava os estudantes a aprender o hebraico.

Para entender por que a Bíblia em hebraico de Elias Hutter era tão útil, veja dois desafios que uma pessoa enfrenta ao aprender o hebraico usado na Bíblia. Primeiro, a pessoa não está acostumada com o alfabeto porque ele é muito diferente — as palavras são lidas da direita para a esquerda. Segundo, os prefixos e sufixos usados tornam difícil reconhecer as palavras. Veja, por exemplo, a palavra hebraica transliterada néfesh (נפשׁ), que significa “alma”. Em Ezequiel 18:4, antes da palavra néfesh é usado o prefixo ha (ה), que significa “a”. Isso forma a palavra composta hannéfesh (הנפשׁ), ou “a alma”. Para quem não está acostumado, a expressão hannéfesh (הנפשׁ) parece totalmente diferente da palavra néfesh (נפשׁ).

Para ajudar os estudantes, Elias Hutter usou uma técnica de impressão bem inteligente. Algumas letras eram impressas com a fonte normal e outras só  tinham o contorno. A raiz, ou parte principal, de cada palavra era impressa em letras normais. Já os prefixos e sufixos eram impressos só com o contorno. Isso tornava mais fácil para os estudantes aprenderem o idioma, já que eles conseguiam identificar a raiz das palavras hebraicas.

sábado, novembro 25, 2017

Arminio e o livre arbítrio

Agora deixemos que James Arminius (1560-1609), o pai dos arminianos, fale sobre livre arbítrio do ímpio, em questões espirituais:

"Neste estado caído, o livre arbítrio do homem para o verdadeiro bem não é apenas ferido, mutilado, doente, dobrado, e enfraquecido, MAS ELE ESTÁ TAMBÉM PRESO, DESTRUÍDO, E PERDIDO. E OS SEUS PODERES NÃO SÃO APENAS DEBILITADOS E INÚTEIS a menos que seja assistido pela graça, MAS NENHUM PODER TEM exceto for animado pela graça divina" (Works of James Arminius, Volume II, 192-193).

"A mente do homem, neste estado, é escuro, DESTITUÍDA DO CONHECIMENTO SALVÍFICO DE DEUS, E, DE ACORDO COM O APÓSTOLO, INCAPAZ DESSAS COISAS QUE PERTENCEM AO ESPÍRITO DE DEUS... Por causa desta escuridão da mente acontece a perversidade dos Afetos e do coração , de formas que ele odeia e tem uma aversão ao que é verdadeiramente bom e agradável a Deus, mas ama e segue o que é mau... Exatamente correspondente a esta escuridão da mente, e na perversidade do Coração, é a fraqueza absoluta de todos os poderes para praticar o que é verdadeiramente bom, e omitir a prática de que é mal, de um modo devido" (Works of James Arminius; Volume II, 192-193).

"Esta é a minha opinião sobre o livre-arbítrio do homem: Em sua condição primitiva como ele saiu das mãos de seu criador, o homem foi dotado de uma parte como de santidade, conhecimento e poder, como lhe permitiu compreender, estimar, considerar, desejar, e para realizar o verdadeiro bem, de acordo com o mandamento entregue a ele. No entanto, nenhum desses atos que ele poderia fazer, a não ser através da assistência da Graça Divina.

 MAS EM SEU ESTADO CAÍDO E PECAMINOSO, O HOMEM NÃO É CAPAZ, DE E POR SI MESMO, A, PENSAR, DESEJAR, OU A FAZER O QUE É REALMENTE BOM, mas é necessário que ele seja regenerado e renovado em seu intelecto, afeições ou vontade, e em todos os seus poderes, por Deus em Cristo, através do Espírito Santo, para que ele possa ser qualificado justamente para entender, estimar, considerar, desejar, e realizar o que é verdadeiramente bom. Quando ele é feito participante desta regeneração ou renovação, eu considero que, já que ele está liberto do pecado, ele é capaz de pensar, querer e fazer aquilo que é bom, mas ainda não sem a ajuda contínua da Graça Divina." (Obras de Armínio, Volume 1).

domingo, outubro 29, 2017

domingo, junho 26, 2016

Bíblias

inScript™ 3.0

Westminster Leningrad Codex Hebrew

 Greek Tischendorf

Curiosidades Bíblicas:

As Bíblias mais antigas não eram divididas em capítulos e versículos. Essas divisões foram feitas para facilitar a tarefa de citar as Escrituras. Stephen Langton, professor da Universidade de Paris, mais tarde arcebispo da Cantuária, dividiu a Bíblia em capítulos em 1227. Robert Stephanus, impressor parisiense, acrescentou a divisão em versículos em 1551 e em 1555. Felizmente, estudiosos judeus, desde aquela época, adotaram essa divisão de capítulos e versículos para o Antigo Testamento.

Atenção:+ no link geral

As informações e sugestões contidas neste blog têm caráter meramente informativo, Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas. Em tempo e importante salientar que o fazemos em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercitando-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.

Todos os links e arquivos estão hospedados na própria Internet. Nós apenas indicamos onde eles se encontram. Não hospedamos nenhum CD ou programa que seja de distribuição ilegal. A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. Os donos, webmasters ou qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com o blog não têm qualquer responsabilidade sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que vá utilizá-los.